Dieta Paleo – Aprenda aqui!

2

O que é a dieta Paleo?

O que é a Dieta Paleo? Quais os alimentos permitidos? Como emagrecer rápido? Low Carb? Saiba tudo sobre a Dieta Paleo ou Dieta Paleolítica!

Veja tudo que você sempre quis saber sobre a Dieta das celebridades. Aprenda os alimentos permitidos ou não. E comece agora mesmo a emagrecer rapidamente.

A Dieta Paleo, abreviatura de Dieta Paleolítica tem crescido em popularidade nos últimos anos. É também conceituada como uma dieta LCHF (low carb high fat – rica em gordura, pobre em carboidratos) Atualmente, é uma das dietas mais consideradas na América do Norte, e é baseada na alimentação que os seres humanos tinham na era paleolítica, ou seja, quando estes caçavam para comer.

A Dieta Paleo (Paleo Diet) fundamenta-se no conceito de que nosso organismo está geneticamente projetado para consumir esses alimentos e não apto a consumir os alimentos de hoje, que são processados, ou seja, industrializados. É como se nosso organismo não tivesse evoluído para digerir toda essa modernidade de alimentos processados. Sendo assim, nossa alimentação deve ser a mais simples e saudável possível.

Os benefícios desta forma de alimentação paleolítica são inumeráveis. Incluem desde a prevenção de doenças até reverter enfermidades da era atual, como a perda de peso, ganho de peso, aumento da massa muscular, aumento dos níveis de energia, melhora na concentração, acne, alergias, artrites, câncer, dermatites, depressão, síndrome do intestino irritável, enxaqueca, entre outros.

A dieta Paleo é conhecida também por outros nomes, tais como a dieta paleolítica, a dieta da idade de pedra ou a dieta do homem de caverna.

“Embora a vida do homem primitivo não possa ser comparada com a nossa vida presente, é importante lembrar que a nossa genética não está preparada para uma vida sedentária nem para um estado constante de estresse.” In: Dieta paleo para iniciantes.

Beleza da Mulher  diet-paleo-dieta-paleo-dieta-paleolitica  Base Histórica da Dieta Paleo

Por quase 2.6 milhões de anos, o homem se alimentou somente de folhas, sementes, frutas e pequenos animais. O corpo humano tinha o metabolismo ideal para os alimentos desta época.

Somente no ano 10.000 a.C., quando a Era Paleolítica termina e inicia a Era Neolítica, aparece a agricultura, e os grãos, legumes, açúcar e gordura são incluídos na dieta. Mais tarde, a dieta moderna oferece os alimentos processados.

Em 1975,  o gastroenterologista Walter L. Voegtlin publicou seu livro “A dieta da Idade da Pedra.” Ele explica que o homem é um ser carnívoro e que o homem Paleolítico seguiu esta dieta por mais de 3 milhões de anos.

1989 – O Dr. Staffan Lindeberg realizou várias investigações sobre a população KITAVA nas ilhas de Papua (Nova Guiné). Esta população não se adaptou a dieta moderna e 99,8% de sua dieta consiste de alimentos da época Paleolítica. Também foi observado que os nativos não sofriam das doenças atuais mais graves.

1990 – Até os dias atuais – A Dieta Paleo ganha, a cada dia, mais popularidade. O ser humano está retornando às suas raízes para uma vida saudável e plena. Existem milhares de depoimentos de pessoas que puderam reverter enfermidades e se sentir melhor do que nunca, somente após meses seguindo esta dieta e estilo de vida.

Base científica da Dieta Paleo

Demonstrou-se que a Dieta Paleo é mais nutritiva do que a dieta da Associação Americana do Coração, mais nutritiva do que a dieta da Associação Americana de Diabetes e mais nutritiva do que a pirâmide alimentar da USDA.” Dra. Terry Wahls.

Nos últimos tempos, tem sido relatado que muitas das doenças modernas são causadas, principalmente, pela alimentação que consumimos atualmente. As enfermidades autoimunes aumentaram. O número de pessoas com diabetes duplicou nos últimos 10 anos e a obesidade causa estragos em todas as camadas da população. A medicina e a indústria farmacêutica oferecem ajuda, mas são incapazes de oferecer uma solução realmente eficaz.

Os produtos lácteos são um ponto controverso entre os especialistas da Dieta Paleo. Alguns especialistas recomendam, mas outros não. Os produtos lácteos são fonte de alguns nutrientes e gorduras essenciais, mas a caseína e a lactose são perigosas para o ser humano. *(caseína s. f. 1. Princípio alcalino do leite. 2. Parte essencial do queijo.)

O Dr. Weston Price, investigou como uma tribo estabelecida no norte do Canadá se alimenta. Esta tribo continua consumindo, praticamente, os mesmos alimentos consumidos por seus ancestrais há milhares de anos. Inclusive, essas pessoas não comem peixe, porque os seus rios, maior parte do tempo, estão congelados e o acesso a verduras e frutas é quase inexistente.

No entanto, na pesquisa do doutor Price, essa tribo não sofria de doenças modernas que já mencionamos. O parto é feito sem complicações e de forma rápida, todo tem muita energia e podem suportar, facilmente, temperaturas de até 50 ° C abaixo de zero.

Um bom exemplo dos benefícios da dieta Paleo foi publicado em um estudo de 2007 publicado na revista “Diabetologia”. No estudo, os investigadores olharam como duas dietas populares (a dieta Paleo e a dieta mediterrânea) afetaram 29 pacientes que sofriam de doenças cardiovasculares e de Diabetes.

Alguns dos pacientes tinham diabetes tipo 2, enquanto outros tinham intolerância à glicose, mas não diabetes. Após 12 semanas, os pacientes que foram ordenados a seguir a dieta Paleo tinham melhorado significativamente a sua tolerância à glicose, enquanto as pessoas que seguiam a dieta mediterrânea não obtiveram quase nenhum resultado.

Segundo os pesquisadores, esses resultados ocorreram independentemente dos pacientes perderem peso, o que valida os benefícios para a saúde da dieta Paleo.

 Como fazer a dieta Paleo?

A Dieta Paleo não exige que você fique horas sem comer nem limita a quantidade de comida a ser ingerida, também não segue o padrão das dietas que fazem o controle de calorias. O objetivo da dieta é que você estabeleça um cardápio que seja saudável e de qualidade.

A única restrição que existe é a saciedade de cada indivíduo, ou seja, a pessoa só deve comer apenas quando sentir fome, mesmo que o alimento seja saudável. Ressaltamos que “fome” é algo bem diferente da vontade de comer e da compulsão por alimentos. Às vezes nos tornamos apenas viciados em comida, viciados na mastigação constante. Isso não é fome. Por isso, faça sempre a pergunta pra si mesmo: Estou com fome? Preciso me alimentar agora?

Na Dieta Paleo não entram alimentos prejudiciais à saúde, como os industrializados, artificiais ou alimentos de procedência ruim, como a carne de vaca alimentada com grãos, ou ração, pois possui uma gordura de qualidade inferior àquela da vaca de pasto. Esses alimentos ajudam, portanto, a manter um corpo exemplar e livre das doenças cardíacas bem como da diabetes.

Além disso, emagrecer com a Dieta Paleo é muito eficaz e rápido. Existem sólidas razões científicas pelas quais as dietas com baixo teor de carboidratos funcionam. Quando você evita o açúcar e amidos, o açúcar no sangue estabiliza os níveis de insulina e o hormônio de armazenamento de gordura. Isso aumenta a queima de gordura e faz você se sentir mais saciado, com menos fome.

Tecnicamente, a dieta Paleo é uma dieta baixa em carboidratos, uma vez que não são permitidos carboidratos ou açúcares. No entanto, este não é o objetivo da dieta, e você pode facilmente modificar a dieta para aumentar a quantidade de carboidratos que você consome. Como? Adicionando mais vegetais de raiz, frutas e vegetais.

4 princípios básicos da Dieta Paleolítica

Existem 4 princípios básicos da Dieta Paleolítica. Vamos a eles:

1. Consumir alimentos nutritivos, anti-inflamatórios e tradicionais: 

– Carne, órgãos, e sopa de ossos de animais, alimentados com grama e criados ao ar livre.

– Alimentos e bebidas processadas de forma tradicional.

– Frutas e legumes sem produtos químicos.

– Gorduras saudáveis como abacate, azeite de oliva, coco, nozes e amêndoas com moderação e óleo de fígado de bacalhau fermentado.

2. Não consumir alimentos que podem causar inflamação no corpo:

Glúten: Em várias pessoas, incluindo os não celíacos, o glúten provoca altos níveis de inflamação. A principal causa disso é o alto nível.

Lácteos pasteurizados: O processo conhecido como pasteurização elimina todos os probióticos, enzimas e tudo de bom do leite. Na Dieta Paleo se usam opções como leite de nozes sem aditivos e em alguns casos, leite não pasteurizado de alta qualidade.

– Em várias pessoas e, especialmente naqueles que sofrem de doenças crônicas ou autoimune tem sido observado que há grande benefício em uma dieta livre de grãos.

3. Não consumir alimentos altamente processados:

– Os substitutos do açúcar, especialmente xarope de milho contendo muita frutose, aspartame, entre outros.

– Azeites industriais hidrogenados, adulterados, refinados, fracionados e parcialmente hidrogenados.

– Soja.

– Gorduras trans.

– Hormônios e antibióticos em animais.

4. Manter o equilíbrio entre trabalho, atividade física e tempo de lazer.

Na pré-história, o homem trabalhava duro cerca de quinze horas durante a semana, procurando comida, abrigo e um lugar para viver. No restante de seu tempo ele descansava em companhia de outras pessoas. Embora a vida do homem na pré-história não se compare a nossa vida presente, é importante observar que a nossa genética não está pronta para um estilo de vida sedentário e com grande estresse.

Resumindo os 4 princípios básicos da Dieta Paleo Devemos comer alimentos nutritivos, evitar alimentos processados e estabelecer um equilíbrio psico-sócio-físico-emocional (trabalho-atividade-lazer).

O que não pode comer na Dieta

O que você não pode comer? Produtos lácteos, grãos e leguminosas estão fora de questão. Da mesma forma, qualquer alimento refinado ou processado, uma vez que este alimento não teria estado disponível na era paleolítica. Sal e açúcar também estão fora. Algumas versões da dieta proíbem cafeína e álcool.

 Não Pode Comer

  • Grãos e cereais
  • Leguminosas (como feijão)
  • Leite e laticínios
  • Açúcar refinado
  • Alimentos industrializados (se vem em um pacote, provavelmente não deve ser comido)
  • Óleos vegetais refinados (óleo de soja, milho, girassol, canola, margarina)
  • Doces, frituras, junk food

Pode Comer

  • Carne (de preferência vinda de animais que pastam, e não de alimentados com ração/grãos)
  • Peixe e frutos do mar
  • Frutas frescas
  • Vegetais frescos
  • Ovos
  • Nozes e sementes
  • Tubérculos (como batata-doce e inhame)
  • Óleos saudáveis (azeite, óleo de coco, óleo de macadâmia)

VEJA OS PONTOS POSITIVOS DA DIETA PALEOLÍTICA

São muitos os benefícios relatados por quem faz a Dieta Paleo. O consumo de carnes e gorduras não saturadas traz um aumento da saciedade, a diminuição do consumo de trigo permite a queda nos processos inflamatórios, não há perda ou redução de energia e favorece melhores índices de glicemia, triglicerídeos e colesterol.  Há relatos de quem conseguiu até mesmo reverter a Diabetes tipo 2.

O benefício mais óbvio da dieta Paleo é a perda de peso rápida. Isso ocorre naturalmente e sem você ter que contar calorias ou combinar alimentos. Isto porque a dieta pede para cortar açúcares e alimentos processados. Alimentos processados são os principais culpados da epidemia de obesidade atual, de acordo com a Organização Mundial de Saúde.

Dica importante para antes de começar a Dieta Paleo

Eliminar o consumo de grãos e açúcares pode fazer com que você se sinta extremamente fatigado. Isso é normal. O seu corpo está cheio de toxinas dos produtos industrializados. Dessa forma, o sentir-se cansado por cerca de até duas semanas é porque seu organismo está se acostumando com a Dieta Paleolítica. Uma boa maneira de superar a fadiga é começar com a regra 80/20 (80% alimentos paleolíticos e 20% não paleolíticos). Em seguida, avance lentamente a cada semana até atingir 100% de alimentos Paleolíticos.

Você não precisa contar calorias ou pesar seu alimento. Mas precisa esquecer totalmente de comer produtos industriais, os quais não são permitidos.

PONTOS NEGATIVOS DA DIETA PALEOLÍTICA

Como nem tudo são flores, há também pontos negativos da dieta paleo. Veja abaixo:

– Por ser uma dieta restritiva, algumas pessoas têm dificuldade em segui-la, inclusive em adequá-la na vida social
– A alimentação pode ficar monótona, por isso a necessidade de receitas e cardápios variados com os alimentos permitidos.
O princípio da dieta paleolítica é bastante positivo para quem tem uma boa adaptação. Existem diversos estudos mostrando os benefícios para a saúde de um modo geral, principalmente para quem tem buscado a perda de peso.

O mais importante é seguir o caminho certo dentro de um equilíbrio, pois uma dieta, seja ela qual for, precisa que você respeite as suas preferências alimentares, estilo de vida, objetivos e necessidades.

Dr. José Carlos Souto – Dieta Low Carb e Paleolítica

 Para entender mais sobre a Dieta Paleo, assista ao vídeo com explicações do Dr. Souto. Um dos vídeos mais interessantes da internet sobre Dieta Paleolítica. A pedido da Natugood, ele responde diversas dúvidas e perguntas que também podem estar passando agora pela sua cabeça.

FAMOSOS DA DIETA PALEO

Beleza da Mulher  marck-sisson  Mais do que uma dieta, alguns estabelecem mesmo uma cultura paleolítica de viver.

Muitos imaginam como os antepassados reagiriam em determinadas situações e levam isso bem a sério, como andar descalço, tomar remédios naturais, não engessar um braço se fraturado, já que naquela época nada disso existia, como fez Mark Sisson, o guru da dieta Paleo que virou moda entre os californianos.

Além dele, temos Christina Aguilera, Jack Osbourne, Megan Fox, Jessica Biel, Uma Thurman, e muitos outros.

Na Internet, as buscas pelo termo Dieta Paleo são: dieta paleo dr souto, dieta paleolitica, dieta paleo receitas, dieta paleo low carb, dieta paleolítica cardápio.

Faça a sua dieta Paleolítica por 15 dias (no máximo) e depois volte ao consumo dos alimentos normalmente.

Depois de ao menos 7 dias se alimentando corretamente, você pode retomar a dieta. E assim deve ser o seu ciclo para sempre agir com segurança.

You might also like